terça-feira, 16 de agosto de 2016

Burdastyle 06/2014, mod. 115 - Top com pregas horizontais - Horizontal pleats top from Burdastyle 06-2014-115

No início do verão, tive a ideia de fazer um top em bordado inglês. Acontece que este tecido é tipicamente branco e eu não aprecio roupa branca (embora consiga ver as vantagens em ter uma blusa ou top branco clássico - dá com tudo!)

When summer arrived, I had an idea to sew a top made of broderie anglaise fabric. But the point is - I don't like white clothes (but I can see the advantages of owning a white top or blouse - it goes with everything)

Queria um top de linhas simples, que deixasse o tecido brilhar, pelo que escolhi um modelo da Burdastyle 06/2014, mod. 115 - basicamente é um tubo de tecido a que as pregas conferem interesse.

I wanted a sewing pattern with clean lines, so I could show the fabric. I chose top 115 from the June 2014 Burdastyle, which is basically a tube of fabric with horizontal pleats.



E quanto à cor? Pois, decidi-me a tingir o tecido em casa e tentar obter um efeito degradé. Não ficou exatamente como queria, pois a cor ficou bastante mais saturada do que pensava. Junto aos ombros é quase preto, aclarando na zona da bainha.

And about the colour? I decided to dye the fabric at home and obtain a degradé effect. It didn't turned out exactly as I wanted, because the dye was too saturated. The shoulders area is almost black and near the hem a lighter blue.


Frente
Front

 Lateral
Side view

Costas
Back

Tingi o tecido depois de ter o top pronto, para ter mais controlo sobre o efeito de degradé. Optei por colocar o tom mais escuro na parte superior do top, pois não queria a zona mais escura (logo mais pesada visualmente) na zona na cintura - onde sou mais larga.

I dyed the fabric after sewing the top, so I could control the degradé effect. The darkest tone is in the shoulders, because I didn't want that in the area where I am wider (waist).

Como já calculava, a linha com que cosi o top não ficou tingida (as tintas funcionam melhor sobre tecidos naturais) mas optei por deixar a linha branca nas pregas, no decote, cavas e bainha, pois, na minha opinião, permite quebrar o top em partes em vez de ter apenas uma peça de tecido.

As expected, the sewing thread remained white (the dye I used works better in natural fabrics). I left it white because IMHO the top benefits from having white areas - it grasps the look.

Quanto à construção do top, as pregas exigem algum cuidado para ficarem direitas, pelo que utilizei alinhavos para passar as marcações das mesmas para o tecido. Para compreender melhor como armar as pregas, consultei este blog. As cavas são formadas pelas próprias pregas, que ficam abertas a uma determinada distância da beira do tecido.

Construction wise, the pleats demand some careful marking, so I used basting thread to transfer the markings from the pattern to the fabric. I found this blog post to better understand how to make the pleats. The armholes result from the pleats themselves that remain open in a given distance from the edge of the fabric. 

Embora o degradé tenha ficado bastante mais escuro do que o desejado, estou bastante contente o resultado e por ter mais uma peça de roupa feita por mim no meu armário.

Though the degradé turned out darker than I had envisioned, I'm quite pleased with this top. And now I have another me-made piece of clothing in my closet.

Até à próxima.

See you next time.


quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Sacos-cama para bebé - Baby sleeping bags : Burdastyle 03/2011, mod. 148

O casal a quem ofereci uma manta em tricot o ano passado vai ter uma menina no outono, pelo que quis contribuir para o enxoval da cria :-)

The couple to whom I gifted the ten stitch blanket last year is having a baby girl in the fall, so I wanted to sew something for the baby girl.

Perguntei à futura mãe se ela preferia um conjunto de lençóis, um saco de cama ou outro coisa qualquer. Ela escolheu o saco-cama, pelo que andei andei à procura na minhas Burdas de um molde para isso. 

I asked the mom-to-be if she prefered bedsheets, sleepingbag or anything else and she chose the sleeping bag. I digged through my Burdastyle magazines and digged up a pattern.

Lá o encontrei na Burda de Março de 2011 (mod. 148), disponível em três tamanhos 56/62, 68/74 e 80/86. 

The pattern was published in March 2011 issue (#148) and one could choose between 3 sizes - 56/62, 68/74 and 80/86. 


                                           
Sou capaz de me ter entusiasmado um pouco com a costura, porque acabei por fazer os 3 tamanhos!

I *might* got a bit overexcited with this sewing project because I ended sewing all 3 sizes!

 Frente
Front

Costas
Back

Os tecidos exteriores são 100% algodão e os forros são em malha polar, malha polar dupla  e flanela de algodão.

The outer fabrics are 100% cotton and linings are made from polar fleece, double face polar fleece and cotton flannel.

Um saco de cama de bebé não é a coisa mais difícil de costurar (são apenas duas peças, cortadas na dobra) mas as instruções da revista deixam algo a desejar no que toca a coser os tecidos ao fecho. Veja-se: 

Instruções da revista:

Coser as partes do exterior ao fecho, coser o forro, deixando a abertura para o fecho e depois revirar os valores de costura do forro e coser ao fecho. 


Coser um fecho já com as costuras laterais fechadas só complica o processo. Acabei por coser o saco como de se um estojo se tratasse:

- Alinhavei o tecido exterior e o forro a cada lado da fita do fecho e cosi com o calcador para fechos

- Colocar, direito com direito, as duas partes do exterior para um lado e as duas partes do forro para o outro e coser cada conjunto.

A baby sleeping bag is not the hardest thing to sew (there are just 2 pieces, cut in the fold) but the sewing instructions aren't the best IMHO as it say to sew the outer pieces to the zipper tape, sew the lining leaving open the zipper opening and then sew the lining to the zipper tape after turning in the SA.

Putting in a zipper with the side seams only makes this task harder, so I sew the sleeping bag like one sews a pencil pouch : baste the outer fabric and lining to the zipper tape and sew, put outer fabric with right sides together to a side and the lining parts to another and sew each set.

Outra questão que não me parece a mais adequada é o remate da parte superior dos sacos. As instruções dizem para cortar uma tira de tecido no sentido do fio e não em viés.

I also don't agree with the way the binding of the sleeping bag is set. Per instructions, one cuts a strip of fabric on the grain, not on the bias. This causes the fabric to ripple when it's sewed because the fabric doesn't have enough stretch to accommodate curves.

Ora, isto faz com que debruar as zonas arredondadas seja muito difícil, pois o tecido não tem elasticidade suficiente para se adaptar às curvas e começa a arrepelar. Na minha opinião, o melhor a fazer a utilizar uma fita cortada em viés. Eu não fiz porque já não tinha tecido suficiente para cortar as tiras de que necessitava e vi-me grega para assentar o remate. No entanto, com o vapor do ferro, consegui um bom acabamento.

I didn't have enough fabric to cut bias strips of fabric, so it was very hard to sew the binding. In the end, with lots of steam I managed to tame the binding.

Apesar destas contrariedades, estou contente com o resultado e penso que a futura mãe também o irá ficar.

Even with these 'hiccups', I'm very happy with my sleeping bags and I think the mom-to-be will also love them.

Encomendei um postal personalizado a uma amiga para enviar juntamente com os sacos-cama e acho que ela acertou em cheio. Que dizem?

I have commissioned post card from a friend to send with the sleeping bags and I think she nailed it! What do you think




Até à próxima.



quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Papel seda para moldes por atacado

Costumo usar papel de seda para traçar os moldes da Burda mas não me agradava o preço que estava a pagar por cada folha (0,25€), além de nunca ter papel em casa, quando me apetecia costurar de repente.

Como não conseguia comprar papel muito mais barato que isso, andei a ver onde comprar papel por atacado e acabei por encomendar uma resma deste site (empresa portuguesa sediada no Porto). O papel ficou-me por cerca de 30,00€ (500 folhas + portes), o que equivale a 0,06€ por folha.

(foto do site referido)

Fazendo contas, poupo 0,19€ por folha, o que equivale a uma poupança de 65€ a longo prazo em comparação com o que pagava anteriormente. O papel é enviado por transportadora e entregue à porta de casa.

Quem for da zona do Porto, poderá poupar o valor dos portes, porque tem a possibilidade de levantar o papel diretamente nas instalações da empresa.

Até à próxima, já com projetos de costura!

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Quanto custa ter um cão?

Depois de ler este post no Mr. Money Moustache (um site norte americano sobre liberdade financeira, reforma aos 30 anos e um estilo de vida frugal) sobre a opcionalidade de ter ou não um cão como animal de estimação, fiquei a pensar no custo de ter um animal de estimação (eu tenho dois - um cão e um gato), achei que seria interessante fazer o o levantamento dos custos associados a ter um cão, com base na minha experiência. Se puder ajudar uma só pessoa a decidir ter ou não um cão, já valeu a pena ter escrito este post.

This post talks about the costs of owning a dog in Portugal. I wrote it, after reading this article at Mr. Money Moustache.
 
Por isso, quanto custa ter um cão? e de que custos estamos a falar?

Vamos lá aos custos reais, para um cão adulto de tamanho médio 
(valores de referência, para a zona de Lisboa): 

- Alimentação: 200€/ano*
- Veterinário: 50€
- Desparasitação (externa e interna): 80€
 
O que perfaz um total de 330,00€. Como sempre se compra umas gulodices extra, brinquedos novos, produtos de higiene, etc., vamos arredondar para estes custos para 400,00€, o que é uma previsão conservadora.

- Férias: no caso de irem para algum lado, poderão levar o cão convosco, têm alguém de confiança disposto a ficar com ele ou terá de ficar num hotel para cães? 
Neste último  caso, o cão necessita de levar uma vacina específica que deve rondar os 40,00€. Considerando um valor médio de 16€/dia, uma estadia de 3 dias, p.e., ficará em 88€ (o valor da vacina será diluído se no período de vigência da mesma o cão ficar no hotel mais de uma vez), o que fará subir a diária do hotel para praticamente o dobro.

- Fundo de emergência: os cães adoecem e os tratamentos são caros (p.e., o tratamento da  gastroenterite do meu cão ficou-me em 50/60€). Têm a possibilidade de colocar dinheiro de lado para qualquer emergência veterinária e não ficarem aflitos com a despesa inesperada?

Estes custos são monetários, ou seja, saem-nos diretamente da carteira mas também existem custos não monetários, ie, custos que, não podendo ser contabilizados em euros, têm de ser tomados em consideração quando se tem ou se pretende ter um cão.

- Casa: a vossa casa tem espaço para o animal? No caso de arrendarem casa, o senhorio autoriza que o mesmo lá fique? Ou para quem tem casa próprio em prédios de habitação, o condomínio permite a presença de animais? Se não for possível, considerarão mudar de casa?

- Tempo despendido a passear o cão : os cães têm de ser passeados pelo menos duas vezes por dia, por questões de higiene mas também de exercício físico. Considerando 1 hora de passeio por dia, temos o total de 365 horas num ano inteiro. Estão dispostos a despender esse tempo por dia com o vosso cão?
- Disponibilidade horária : têm horários estáveis ou um dia chegam a casa às 17h e no dia seguinte às 20h? Os cães (e as pessoas também, obviamente) beneficiam de horários regulares e rotinas definidas.

- Envolvimento emocional : um cão necessita da atenção e dedicação do dono. Têm essa disponibilidade emocional? Estão dispostos a investir em criar laços com o vosso cão?

Claro que também temos o valor percebido (vantagens) de ter um cão:
- Socialização : para pessoas com competências sociais reduzidas, ter um cão é um excelente mecanismo de socialização, pois naturalmente surgem conversas com outros donos de cães e até pessoas que não os têm mas que metem conversa à conta do animal. Obriga também as pessoas a sair de casa, o que é bom para quem tende a refugiar-se em casa.

- Exercício físico : quando se passeia um cão, não é só o cão que faz exercício, também o dono se exercita.

- Imunidade : o contacto diário com um cão, ajuda-nos a ganhar imunidade contra bactérias e microorganimos.

- Felicidade : ter um cão, num contexto de completa consciência das responsabilidades a ele associadas, faz uma pessoa feliz.

Assim, temos custos reais de 400,00€ por ano vs valor percebido, a que cada um deverá atribuir o valor que considerar adequado e a partir de aí tomar uma decisão informada, considerando não só o seu orçamento mas também o seu estilo de vida.
 

Para o que possa auxiliar, deixo a minha experiência com o meu cão:

- Gasto mais do que o valor acima mencionado (400€), porque acredito que a prevenção sai mais barata que o tratamento, por isso invisto em  ração de qualidade, suplementos alimentares quando necessário, champô de marca, pasta de dentes específica para cães e gatos, etc.
 
*É minha opção comprar uma ração de melhor qualidade, para ajudar a prevenir problemas de saúde no futuro. Prefiro gastar agora e ter a hipótese de poupar no veterinário mais tarde, pois tenho provas de que isto resulta mesmo. Com um pouco de pesquisa, conseguem rações de qualidade superior às do supermercado por pouco mais, não tendo necessariamente de comprar as das marcas mais conhecidas mas cada um fará a sua escolha.
 
- As contas do veterinário fazem-me ranger os dentes mas não temos tido emergências veterinárias nos últimos dois anos, o que equilibrou as contas.

- Eu sou extremamente introvertida e graças ao cão falo agora com imensa gente na rua, pois na cidade onde moro existem imensos cães e há sempre tendência para se falar com perfeitos desconhecidos. Quem me conhece pessoalmente, sabe o quase milagre que isto é...
 
- É tipo caixeiro viajante e vai comigo para (quase) todo o lado -  já andou nos comboios urbanos de Lisboa, viajou de Alfa Pendular, visitou a belíssima cidade do Porto e até à feira da Malveira já foi. Visitas à família no centro do país...já lhe perdi a conta.

- Sim, é chato a pedir atenção, ladra quando cai um parafuso no prédio, detesta o vizinho do lado e estragou imensas coisas quando era cachorro. 
 
- Roeu 3 cintos de segurança para cães, porque não queria ir sozinho no banco de trás.
 
- Não é simpático andar na rua quando faz frio e chove, para ele fazer as necessidades e arejar as ideias.

- Detesta partilhar a atenção e o mimo com o gato cá de casa.
 
 
MAS 
 
Não o trocaria por nada!
 
Há pessoas que consideram que ter um cão é uma prisão mas nunca pensei dessa forma. Quem opta por ter um cão, tem de ter a responsabilidade de se adaptar. Para mim, essa questão nunca se pôs, pois o valor percebido que o cão tem é infinitamente superior a tudo o resto. 
 


Os lords cá de casa
 
Espero que este post ajude alguém e se tiverem qualquer questão, deixem nos comentários, que farei o melhor para ajudar.
 
Até à próxima.

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Crazy cat lady - Burdastyle 2/2015, mod. 128

Quem me conhece, sabe que adoro animais, especialmente cães e gatos, por isso não podia resistir a este tecidos com gatos que encontrei na Feira dos Tecidos.

I love cats and dogs, so I couldn't resist to this cat fabric, that I came across in my local fabric store.


Optei pelo modelo 128, da Burdastyle de Fevereiro de 2015, que tem umas linhas interessantes, tanto à frente, como nas costas. 

I chose a pattern from Burdastyle 2/2015, #128, which has some interesting seams in front and back.


 Por pouco este top não via a luz do dia. Ora veja-se a novela que foi:
- Ao cortar as peças, uma das partes da manga escorregou da mesa, não dei conta e depois tive de encurtar as mangas porque já não tinha tecido suficiente para o comprimento da totalidade da manga.
- Depois, tive umas encomendas e as peças cortadas ficaram penduradas à espera de melhores dias.
- O meu cão resolveu marcar território no meu escritório (acho que não é preciso dizer mais nada...) para chatear o gato que lá tem a taça de comida e estragou-me duas peças do top, que estavam agarradas ao respetivo molde.
- Passado uns meses, quando quis começar a costurar descobri que não sabia onde tinha arrumado a revista. Quando a encontrei, não tinha a folha de moldes que precisava para cortar as duas peças que me faltavam. A folha estava...no fim da pilha de moldes que tenho por arrumar.
- Nesta altura, já só tinha restos de tecidos e foi quase milagre ter conseguido cortar as peças que me faltavam.
A esta altura, já só queria costurar o top!

Sewing this top was quite an adventure:

- When I was cutting the fabric, one of pieces of the sleeve slipped from the table, so I had to get creative to be able to have sleeves in my top to be.
- Then, I had some orders, and had to postpone sewing.
- My dog peed in my office to annoy the cat, who eats there, ando so ruining two pieces of the pattern.
- When I finnaly started sewing, I found out I had misplaced the magazine, so no instructions and no pattern sheet to trace again the pieces my dog had ruined. The sheet was at the bottom of a pile of pattern sheets...
- I only had scraps, but was lucky enough to be able to cut the two new pattern pieces that were missing.
- At this time, I just wanted to start sewing.






No fim, correu tudo bem e agora posso expressar publicamente o meu estatuto de crazy cat lady :-) Os gatos são animais espantosos, correto?

In the end, everything settled down and I can public proclaim my crazy cat lady status :-) Cats are amazing animals, arent they?

Até à próxima!

See you next time